O Futuro do Presente:

um guia sobre o impacto do ato de presentear

e dos gifts cards para o varejo.

De R$99,00 por R$49,00

Introdução

Nos Estados Unidos a cultura do consumo de gift cards é muito forte. A maioria dos norte-americanos usa e muitos compram

para presentear amigos e familiares. Todas as maiores lojas físicas e virtuais e as mais famosas redes de restaurantes utilizam

o sistema e mesmo nos pequenos varejistas a adesão é imensa.


No Brasil, o mercado de cartões presente já existe há alguns anos e podemos dividir essa história em três grandes fases.

A primeira começou nas livrarias e antigas lojas de CDs (quem lembra!?), e consistia na compra dos famosos "cheques-presente", em papel, com carimbo e assinatura da loja!


A partir dos anos 2000, com maior intensidade a partir de 2010 o varejo brasileiro passou a adotar tecnologia e migrou para

os cartões presente em plástico. Vale destacar que nessa fase, que vai até aproximadamente 2015, o vale-presente ainda

é de plástico e, em geral, pode ser resgatado apenas nas lojas físicas.


Apenas em 2015 o varejo brasileiro passou a adotar, em larga escala, a tecnologia que prioriza uma experiência do cliente,

com foco no mobile e que tem, como premissa, a omnicanalidade. É nessa época que o cartão presente digital e omnichannel começou a ser de fato explorado e adotado por grandes lojas como Riachuelo, Centauro, Havaianas, Outback e muitos outros.


A Todo se orgulha de ter trilhado esse caminho junto com alguns dos maiores varejistas do Brasil, e os resultados obtidos têm

sido exponenciais. Neste e-book serão apresentados os impactos que os cartões presente (também chamados de gift cards) geram no mercado varejista, que teve que buscar a transformação em 2020 para continuar gerando vendas e receita.


A partir de pesquisas do varejo e do olhar do time de especialistas da Todo Cartões, empresa líder na gestão e implementação

de cartões presente no Brasil, este material aborda os ensinamentos que 2020 trouxe para o varejo e o papel do cartão presente neste contexto de grandes mudanças tanto para o varejista quanto para o consumidor.


Além disso, 2020 terminou com grande mudança no mercado brasileiro de cartões presente e na própria Todo Cartões:

a aquisição pela InComm Payments, líder global em gift cards, e com operações em 35 países. Com isso, o varejo brasileiro passa a ter acesso integral ao que existe de melhor no mundo.

João Espindola

General Manager

Todo an InComm Payments Company.

Capítulo 1

O ATO DE PRESENTEAR

MOVE O VAREJO E A VIDA


O ato de presentear está presente na humanidade há muito tempo. O gesto de dar algo sem esperar nada em troca está

envolto a um sentimento de gratidão e admiração por alguém. Presentear é tão instintivo e cultural que, na maioria das vezes,

não pensamos em tudo o que ele significa. Nos quatro cantos do mundo, o presente vem sempre acompanhado de muito

amor e reciprocidade.


A ciência explica que o ato de presentear libera hormônios que combatem a tristeza,

proporcionando uma sensação de prazer e bem-estar.

Do primeiro ao último dia do ano, há diversas datas comemorativas que fazem as pessoas irem atrás de presentes. O mercado varejista aposta alto nessas datas, pois são as que trazem maior impacto no volume de vendas! Segundo o SEBRAE, algumas

das principais datas comemorativas para o varejo são:


Natal

Em 2020, as vendas do Natal tiveram um crescimento de 3,4%, segundo levantamento da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). O crescimento é considerado surpreendente para o ano da pandemia. Olhando para

o mesmo período, o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) aponta que os setores com maiores altas nas vendas foram supermercados e hipermercados, com 18,8% de crescimento, seguido de eletrodomésticos e móveis, com 18,5%.

De acordo com dados divulgados pela Tatix Full Commerce, o maior crescimento no varejo online é representado pelas maquiagens (604,77%), smartphones (597,82%) e calçados (224,05%). Não é à toa que o Papai Noel é uma figura tão bem

quista pelos varejistas (ah, e quer saber o melhor? No time da Todo temos nosso próprio Papai Noel! Clica aqui e confere).

Páscoa

O volume de vendas a prazo na semana anterior à Páscoa de 2019 apresentou crescimento de 1,29% na comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Porém, em 2020, houve uma queda de 33% nas vendas em comparação com 2019.

Os dados mostram que no período os destaques de venda ficam com ovos de chocolates industrializados (61%), seguido por caixas de bombons (50%), ovos de Páscoa artesanais e caseiros (38%), barras de chocolate industrializadas (33%) e artesanais (25%), colombas pascais (13%) e bebidas, como vinho (13%).

Dia das crianças

Dados da consultoria Ebit/Nielsen mostram que as vendas pela internet registraram alta de 28% em relação a 2019 para

o Dia das Crianças de 2020. Ao todo, foram 6,58 milhões de pedidos, com tíquete médio de 472 reais. E claro que nessa época

do ano os brinquedos e o segmento infantil são o grande destaque: basta perguntar para nossos clientes RiHappy e TipTop

e eles vão confirmar!

Black Friday

Um dos principais eventos no calendário do varejo físico e comércio eletrônico do Brasil, a Black Friday 2020 teve um crescimento de 25% em relação à edição de 2019. Segundo levantamento da consultoria Ebit/Nielsen, os dois dias da Black Friday fecharam com vendas totais de R$4,02 bilhões no e-commerce.

Para 2021

A tendência é que o número de vendas online também seja alto, devido à praticidade que os consumidores encontraram

de realizar compras pela internet. Para este ano, outra tendência é o aumento da participação de pequenos e médios

e-commerces, que já teve um crescimento significativo em 2020.



Os dados, referentes ao ano de 2020, salientam a importância dessas datas para o varejo. Porém, além dessas, há outras

três datas importantes que movimentam as vendas: Dia dos Namorados, Dia dos Pais e Dia das Mães.

Ao analisar os dados de 2020, ano em que a pandemia impactou fortemente o mercado varejista, vemos uma grande diferença.


No Dia das Mães, uma das datas comemorativas mais importantes e que as pessoas fazem questão de presentear, houve uma queda de 67% nas vendas se comparado às vendas do ano anterior, segundo levantamento da F360º, plataforma

de gestão de varejo para franquias, pequenos e médios varejistas. Porém, esse levantamento leva em consideração

apenas as vendas físicas, excluindo as vendas online.


No digital, o cenário de pandemia foi favorável para o crescimento no número de vendas. O Dia das Mães de 2020 aumentou o faturamento do e-commerce em 117%. Segundo uma pesquisa da Social Miner, o isolamento social levou as famílias a alterar toda a tradição da data e isso impactou diretamente no comportamento do consumidor, que ao invés de comprar em lojas físicas optou por comprar online.


O faturamento alcançado pelos e-commerces nesse período mais que dobrou em relação a 2019, passando de 2,78 bilhões

de reais para 6,02 bilhões de reais, de acordo com dados da Compre & Confie.


O crescimento de 117%, impulsionado pelo isolamento social no país, também ocorreu pela praticidade que as pessoas encontraram nas compras online, que poderiam ser entregues diretamente às mamães presenteadas.


São essas as datas que movimentam as vendas no comércio todos os anos. Elas são importantes para promover as empresas

e fortalecer a imagem das marcas no mercado. De acordo com especialistas, algumas comemorações têm um impacto tão forte no desempenho de vendas anual que devem ser planejadas com pelo menos três meses de antecedência.


Capítulo 2

O QUE 2020 ENSINOU

PARA O VAREJO?

A verdadeira relação do cliente é com a marca e seus produtos e/ou serviços,

independentemente do canal, o cliente sempre vai querer ser bem atendido e desejar

um bom atendimento.


"Atributos como preço e disponibilidade são fundamentais, mas a experiência pode e deve

ser a mais agradável possível, seja na loja física ou online", completa João.


Como consequência do momento de pandemia, muitos varejistas saíram de sua zona de conforto,

que se limitava a um bom PDV em uma boa localização. Foram forçados a pensar o seguinte:

"Acredito que a maior

lição que o ano de 2020 ensinou para o varejo é que o cliente

é muito maior do que

a loja física e do que

a relação presencial",

isso é o que pensa

João Espindola

General Manager da Todo an

InComm Payments Company.

E se ninguém passar na frente da minha loja? Como eu vou vender?

A grande maioria encontrou rapidamente a resposta: migrar para o digital! As empresas que já tinham uma boa atuação no digital, como algumas startups, saíram na frente.


De acordo com um estudo do SEBRAE, enquanto 87% dos pequenos negócios convencionais registraram queda de faturamento, as perdas foram menos significativas entre as startups, que tiveram perda de 68% de receita.


O e-commerce brasileiro cresceu, no primeiro semestre de 2020, de uma maneira nunca vista nos últimos anos. Segundo pesquisa da Ebit/Nielsen, feita em parceria com a Elo, o faturamento com as vendas online subiu 47% nos primeiros seis meses do ano, totalizando 38,8 bilhões de reais.


No mês de dezembro de 2020, as vendas no e-commerce registraram alta de 53,83%, em

relação ao mesmo período de 2019. O faturamento, considerando a mesma base comparativa,

teve crescimento de 55,74%. No acumulado do ano, o fechamento foi com índice positivo:

73,88%. Os dados são do índice MCC-ENET, desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara

Brasileira da Economia Digital em parceria com o Neotrust | Movimento Compre & Confie.


O grande crescimento do comércio eletrônico teve como principal fator a entrada de novos

lojistas no sistema de venda online.


Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), 150.000 novas lojas online

foram criadas de março a julho no Brasil. Desses novos vendedores, 80% optaram por realizar

suas vendas em marketplaces, que já representam 78% do total do e-commerce brasileiro,

segundo a Ebit/Nielsen.


A digitalização das empresas trouxe a importância de se adaptar às estratégias de omnichannel. No mundo varejista,

o omnichannel comprovou ser eficiente para as marcas ganharem destaque no mercado.

Um bom exemplo são as empresas que já tinham implantado essa prática e que, por conta disso, sofreram menos com a mudança de cenário mundial, justamente por

não dependerem exclusivamente do online ou do físico.

É preciso manter um relacionamento próximo com o cliente, não importa o canal que ele esteja.


Há alguns anos que os principais eventos do varejo abordam a importância do uso de soluções omnichannel, isso porque

a integração de canais de vendas e o relacionamento com os clientes são ótimas estratégias

de fidelização. Para o CEO

da Todo Cartões, agora é o momento de testar, errar e ajustar, para que a experiência

do omnichannel seja entregue ao cliente.


Os varejistas que já adotam o omnichannel estão aproveitando as suas lojas físicas.

O espaço físico está sendo reformulado aos poucos, se tornando uma grande aposta do

“novo normal” no mundo pós-pandemia, servindo para aumentar a conveniência e a agilidade

nas compras.

Nesse novo cenário, as marcas precisarão pensar além do produto e procurar impulsionar

a lealdade de seus consumidores, oferecendo experiências verdadeiramente relevantes.


“O que faltava era uma

ação focada rumo

ao omnichannel.

O varejo sempre soube

que era fundamental

avançar nesse rumo,

mas poucos

priorizavam de fato.

A pandemia tornou

obrigatória a mudança"

João Espindola

General Manager da Todo an

InComm Payments Company.

Capítulo 3

O PAPEL DO CARTÃO-PRESENTE

NESSE CONTEXTO

Seguindo a ideia do omnichannel, o cartão-presente é um produto que tem grande potencial de entregar uma experiência única para os clientes. Quando uma pessoa compra um cartão-presente, ela compra porque quer. Esse produto atrai, por exemplo, empresas que querem presentear seus colaboradores; pessoas que querem presentear alguém com uma experiência em parques, restaurantes e outros lugares; ou então pessoas que simplesmente não querem escolher algo específico para dar a alguém.

A principal vantagem do cartão-presente é dar a oportunidade de escolha

para o cliente, o que é um conforto, pois ele permite que a pessoa presenteada

escolha o próprio presente dentro do valor do cartão.


Maurens Rosa,

Head de Marketing da Todo an Incomm Payments Company

Basicamente todos os tipos de produtos e serviços podem ser adquiridos com um

cartão presente. A questão é que muitos segmentos de mercado no Brasil ainda não

descobriram os benefícios de oferecer o gift card como uma opção para os consumidores.

Uma pesquisa da instituição financeira americana First Data mostra que quase 60% das pessoas

gastam mais do que o valor do cartão-presente.


Além disso, quando um cliente adquire um cartão-presente, a empresa tem uma antecipação

de receita. Quando uma empresa escolhe adotar a venda de cartões-presente, ela também

escolhe aumentar o faturamento, fidelizar os clientes e atrair novos públicos.


Outro papel fundamental é o de contribuir para a fidelização dos clientes.

Os cartões-presente criam uma ligação entre a marca e os consumidores.

Como há a necessidade de o cliente ir até o espaço da loja (física ou virtual) para trocar

o vale pelo produto desejado, ele acaba tendo um contato mais próximo com a marca,

que pode fidelizar esse cliente oferecendo a ele uma experiência única.

Uma pesquisa da Shopatron reforça a tendência de fidelização e aponta que 70% dos

visitantes retornam ao local em que realizaram a troca do cartão-presente.

"Um dos papéis do

cartão-presente em um

contexto de pandemia é,

justamente, gerar receita.

Se há mais pessoas trocando os gift cards por produtos,

há também maiores chances de essas pessoas comprarem mais e, assim, aumentar

a receita do negócio.

Na maioria dos casos,

o cliente que foi presenteado resolve adquirir mais produtos

além do limite do

cartão-presente" destaca

Victoria Baldo,

Head de Customer Success da Todo

an Incomm Payments Company


Capítulo 4

O PANORAMA

ECÔNOMICO

O mercado de cartões-presente começou a ser explorado em 2015 e, desde então, vem tendo resultados exponenciais,

segundo o CEO da Todo Cartões. Mesmo com a pandemia, a tendência é que o volume transacionado da Todo Cartões

em 2020 seja de duas a três vezes maior que o do ano anterior.


Desde o início da pandemia a empresa já conquistou aproximadamente 25 novos clientes. Para o próximo ano a tendência

é dobrar ou triplicar o volume e continuar entregando resultados satisfatórios para cada um dos lojistas.


A Todo Cartões comercializou mais de 540mil gift cards em 2020, um aumento de 50% em

relação ao ano anterior. Pelo e-commerce, o crescimento foi de 107% em comparação a 2019.

Até mesmo o ticket médio registrou um acréscimo de 4% no ano.

Diversos segmentos aderem ao uso dos gift cards, desde os que vendem produtos premium até os mais simples.

As empresas apostam nos cartões-presente justamente porque eles trazem resultados, gerando de 1 a 5% de receita

incremental sem precisar fazer grandes investimentos. Por exemplo, para quem tem 100 lojas, ter o cartão-presente

equivale a abrir mais um PDV, sem precisar de fato abri-lo. O retorno sobre o investimento é bastante satisfatório.


Entre as vantagens do cartão-presente estão:

Reconhecimento de marca: os gift cards são uma ótima opção de presente para diversas pessoas, sejam familiares, amigos ou colegas de trabalho. A consequência disso é que sua marca vai ser divulgada para todas essas pessoas, ficando mais reconhecida.


Atração de novos clientes: se um cliente presenteia seus cinco amigos com um

cartão-presente, automaticamente serão mais cinco novos clientes que a loja ganhará.


Aumento nas vendas: a maioria das pessoas que ganham um gift card vão até a loja

e acabam comprando outros produtos que ultrapassam o valor do cartão-presente.

Capítulo 5

O FUTURO DO PRESENTE

E DE TODO O VAREJO

A retomada gradual do comércio, com todas as medidas de prevenção e regras de distanciamento, é uma esperança

para os varejistas que viram o cenário de pandemia impactar diretamente nas vendas. Aos poucos, as datas comemorativas

voltam a aquecer o mercado, que deve estar preparado para trabalhar pesado, tanto no online quanto presencial.


O omnichannel veio para ficar. Essa estratégia continuará sendo importante para as marcas ganharem destaque no

mercado e, principalmente, para manterem um relacionamento mais próximo com seus clientes.


A experiência tem que ser fluida (e se possível, incrível!). Os clientes hoje comparam suas experiências entre concorrentes

e não concorrentes. Se eu posso, por exemplo, pedir um carro pelo aplicativo ou contratar qualquer serviço do meu banco

pelo celular, porque eu não posso fazer o mesmo com minhas compras? E meus presentes?


A cultura de inovação que veio para o varejo não vai diminuir, será uma constante de sempre procurar o que dá para melhorar

e quais estratégias adotar para atender melhor o cliente.

Toda empresa será uma empresa de tecnologia que faz algo a mais.

Para os varejistas não será diferente. Eles serão empresas de tecnologia

que vendem algo, ou vendem tudo.

A inovação fará parte da estratégia de todos.


João Espindola,

General Manager da Todo an InComm Payments Company.


Sobre a Todo Cartões

A Todo Cartões está ao lado dos varejistas, para ajudá-los a entregar uma parte importante do relacionamento com

o cliente. O foco é em gerar resultados positivos para os lojistas através de uma experiência incrível para o usuário final.


Em 2020, a Todo Cartões passou a fazer parte da InComm Payments, líder global em tecnologia de meios de pagamento

para o varejo. Hoje, o portfólio da empresa conta com mais de 70 varejistas que estão faturando mais com a venda de

cartões presente em suas lojas físicas e virtuais. São mais de 3.000.000 de usuários que já compraram com a Todo!


Para 2021, a Todo Cartões pretende continuar a expandir sua liderança no segmento de cartões-presente no Brasil

e, com isso, colaborar com um número ainda maior de varejistas na busca de resultados e na experiência do seu cliente.

Em até 5x no cartão ou 10% de desconto no boleto

Porto Alegre/RS:

Avenida Cristovão Colombo, 3000/302


São Paulo/SP:

CUBO: Alameda Vicente Pinzon, 54


www.todocartoes.com.br


2021 - Todos os direitos reservados.